19 de Maio de 2017 - 12h43

Dallari defende diretas e diz que Temer não tem condições de governar


Para um dos mais renomados constitucionalistas brasileiros, professor emérito de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), Dalmo Dallari, as revelações trazidas pela gravação da conversa entre o empresário da JBS e Michel Temer deixa o governo numa condição insustentável, sendo a renúncia a única alternativa. Ele também afirma que o governo só será legítimo com a realização de eleições diretas para a escolha de um novo presidente.

Por Dayane Santos


 

 

“É profundamente lamentável que se verifique que o presidente em exercício, o Temer, estava realmente conluiado com a corrupção, que a essa altura, depois do que foi publicado, já não há condições para que ele permaneça na Presidência da República”, disse Dallari em entrevista ao Portal Vermelho.

“Eu acho que o melhor caminho, inclusive para ele, seria a renúncia”, completou o jurista, que defendeu a realização de eleições diretas. “Isso deve ser acompanhado por uma proposta imediata de emenda constitucional para que o povo eleja um novo presidente, pois pela Constituição o afastamento do Temer, ou por impeachment ou por renúncia, entrega o governo ao presidente da Câmara. Mas é uma situação provisória, absolutamente cheia de incertezas”, avalia o professor.

Segundo ele, a realização de novas eleições ajudaria a recompor as instituições do país, promovendo “uma renovação completa”. “Mas, além disso, daria ao povo a escolha da presidência, assegurando a legitimidade e estabilidade. Entregar agora a Presidência da República ao presidente da Câmara e do Senado é uma continuação da instabilidade”, acrescentou.



Do Portal Vermelho




Versão Clássica

Portal Vermelho: Rua Rego Freitas, 192 - 4º andar. Centro - São Paulo - SP - CEP 01220-010 - Tel.: (11) 3054-1837